Terça-feira, 23 de Outubro de 2007

"O" diarista

Rapaziada e moçoilas frequentadores do buteco:
Acho que não existe coisa pior que provocar a ira de uma mulher. Tá... talvez duas mulheres iradas seja muito pior. Broxar também é péssimo, mas não vem ao caso.

Nunca tive nada contra a classe das diaristas, muito pelo contrário, quebram um galhão quando o assunto é arrumar a bagunça que faço em casa. O problema é que depois tenho que bagunçar tudo de novo pra achar as coisas que quero.

Naqueles tempos, eu trabalhava a noite e dormia durante o dia, e a patroa da vez implicava com a diarista que ia fazer a limpa no apartamento. Achava que eu dava mais "serviço" que o necessário pra coitada. Será que era porque ela era jovem e usava roupas que fariam as meninas que frequentam baile funk morrerem de inveja? Sei lá. Só sei que a unica coisa que eu queria era chegar em casa, dormir e dormir. Porém, entrava no apartamento tirando a roupa pelo caminho até o chuveiro.
Óbviamente, naquele dia, eu tinha chegado, daquele jeito e tava no banho. Só que não vi que a menina tinha chegado e tava no meu quarto limpando a bagunça. Eis que a danada da patroa dá uma incerta e aparece no apartamento.
Imaginem uma mulher irada... vendo minhas roupas espalhadas pela casa e encontra a coitada da diarista no meu quarto, sentada na minha cama fazendo seu trabalho...
Até explicar que focinho de porco não era tomada... ela ja tinha expulsado a guria, feito um barraco digno do programa do Ratinho, e tava querendo me espancar com um cinto.
E ela falou que ia dar um jeito naquilo. Como não tinha quem continuar a dar expediente na bagunça, ela mesma veio fazer o serviço sujo.

Tempos depois, num domingo, ela dormiu em casa. quando eu cheguei, ela ja estava de saída, toda feliz, e disse enquanto eu tomava banho que ia vir uma pessoa para limpar o apartamento. "Ótimo, deve ter arranjado uma mulher beeemmmm feia. Assim acaba com esse ciúmes besta".

- Bla, bla, bla, Van...
- Quem?
- Não te preocupa, que eu aviso o porteiro e ele deixa subir direto.
- Tá bão.

Fui eu terminar o banho e dormir. Num deu 10 minutos e a campanhia tocou.
Quando abri a porta, vejo um cabra, que pergunta se eu sou o Railander.
- Hã?
- Muito prazer, eu sou o Vanderlei. Serei O diarista daqui pra frente.
Pensei comigo: FELADAPUTA!!!!!!!!
- Tá, entra ae mano e veja se num quebra nada.

E fui confirmar com a anta da vez!
- Tu contratou um ómi pra limpar meu apartamento, PORRA!?!?!
- Só consegui ouvir uma crise de risos generalizada de pelo menos 3 mulheres. (acho que tava no viva voz).
- Isso é pra vc aprender a não ficar fazendo sacanagem com as diaristas, seu tarado!
- Hã?
- Deixa o Vandeco limpar tudo, que ele gosta.
- VAI TE LASCAR!!!!

Emputecido, fui dormir. Quando acordei, o Vandeco ainda tava na lida, lutando ferozmente contra uma mancha numa camisa.
- Acordou seu Railander?
- Não, o que você está vendo é um holograma!
- Holo o que?
- Deixa pra lá.

Vendo com atenção, que beleza de limpeza, lugares onde as outras sequer imaginavam que existiam, estava limpos, sem pó.

- Tava uma sujeira isso aqui hein?
- Aham.
- As outras não limpavam nada.
- Talvez. (com saudades da visão da popozuda limpando meu armário).

Rapaiz, mas tu limpou tudo direito mesmo.
Então ele me explicou que ja tinha sido de tudo na vida, padeiro, feirante, garçom, mas o que ele gostava mesmo era de fazer faxina. Desde criança gostava de manter tudo limpo e arrumado. (cada um que me aparece nessa vida)

E num é que o cabra ainda ficou um tempão limpando o meu apartamento, o da patroa da vez, e de um monte de gente da familia dela? Cabra trabaiadô esse Vandeco... e eu achando que ele era baitola. Era casado e pai de 2 muleques.

Quanto preconceito besta que a gente tem nessa vida... tsc tsc.
Cardápio:
Viajado por Railander Uóston às 12:26
link do post | comentar | Ver os pitacos (10) | favorito
Quinta-feira, 4 de Outubro de 2007

Personagens: O Bicão de Buteco

Algumas coisas que me irritam:

 

1 Whisky com gelo;

2 Marcar com alguém e essa pessoa atrasar;

3 Conta que chega depois do vencimento;

4 Bicão de buteco.

 

Os 3 primeiros têm solução:

 

1 Enfie o gelo dentro da cueca do garçom (sempre na parte de trás), para que ele lembre-se para sempre que nunca deve colocar gelo no seu whisky.

2  Se for mulher, está amplamente perdoada, porque provavelmente ela demorou por estar se arrumando toda para você, seu pinguço de sorte! Se for homem, existe o guia de ruas pra isso mesmo: Pegar o bumba e refletir no caminho sobre o atraso.

3 Ligue pra quem emitiu a conta e esculache sem piedade o coitado que te atender.

 

Mas o bicão de buteco... esse só com muita paciência e uma pitada de fé da Igreja Joselística do Sétimo Copo. Não dá pra excluir o cidadão, afinal, muitas vezes é teu amigo de infância, ou teu cunhado, ou tem uma irmã pra lá de gostosa, essas coisas que deixam a galera feliz.

 

Não bebo cerveja (por razões médicas) então só me restam os destilados (UHULLLL!!).

Tem dia que estou pra uma cachacinha, noutro to mais pra whisky, enfim, sempre estou com algo com maior poder de fogo alcoólico (e monetário) em mãos.

 

Onde entra o bicão? Exatamente quando chega a primeira dose. Nem dei a primeira bicada no copo e lá está ele, perguntando o que eu to bebendo (como se ele não tivesse visto o garçom (alcunha: Dose Dupla) me servir e pegar os 10 contos que sempre passo a ele, pra garantir que as doses sejam sempre generosas), pega o copo da minha mão e dá uma talagada que me deixa a ponto de transformar a face daquele infeliz em mingau pra urubu. E pensa que acabou? Não. Provavelmente se deixarem um copo cheio de urina em cima da mesa, ele vai tomar e falar que tá uma delicia!. E a noite torna-se longa por conta disso.

Existem as exceções: Mulheres gostosas – Geralmente elas não dão conta de um copo de cerveja. (Muitos oferecem bebidas pra levar pra cama mesmo).

 

A ciência até hoje não descobriu uma forma de acabar com essa praga. Mas tenho cá a minha receita:

 

- Quando o bicão chegar, ofereça a ele uma dose generosa da pior vodka do buteco;

- Dê mais quantas doses ele agüentar, até ele não ficar mais em condições de distinguir um poste de um hidrante;

- Leve ele pra uma casa de tolerância bem chinfrim e ofereça a ele a mulher mais feia da casa (vai achar ela lindja). Documente tudo (fotos, declarações das testemunhas, a dança do siri que fatalmente ele fará e filme tudo em alta resolução);

- Chantageie o infeliz e beba de graça por um booommmm tempo.

 

Se ele não aparecer para pagar, pelo menos sua cachacinha de 15 reais terá o fim que merece: “atormentar seu fígado no dia seguinte” e você ainda vai dar muitas risadas mostrando as fotos pro bar inteiro.

 

Sem noção? Impressão sua.

 

música: Noite de Balada - Golpe de Estado
Cardápio:
Viajado por Railander Uóston às 12:11
link do post | comentar | Ver os pitacos (5) | favorito

.Ficha do bebum

.Nem lembro mais...

.Cardápio

. butecos

. fatos do cotidiano

. joselito

. papo de buteco

. papo mole

. personagens

. todas as tags

.Últimos delírios

. "O" diarista

. Personagens: O Bicão de B...

RSS